Vetor ou Bitmap: qual tipo de imagem eu devo utilizar na Sublimação?

Marcos Gervazoni

Marcos Gervazoni

Comecei com Sublimação em 2010, numa época onde as informações eram muito difíceis de ser encontradas. Desde 2017 à frente da Central da Sublimação para facilitar a vida de quem quer começar.

FAÇA COMO mais de três mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos todas as sextas-feiras

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

No mercado da Sublimação trabalha-se basicamente com dois tipos de imagens: imagem bitmap e imagens vetorizadas.

Você sabe a diferença entre uma e outra e como obter o máximo de cada uma? Esclareça essa dúvida neste artigo!


Pixel: o começo de tudo!

O Pixel é um conceito importante de ser conhecido: basicamente é a menor parte de uma imagem.

pixel
Representação de um desenho em pixel: cada quadrado é um pixel.

Em imagens, o pixel, é utilizado para determinar o seu tamanho e em fotografias, por exemplo, determina o nível de qualidade da imagem. Ele é visualizado conforme a informação de composição de cor (RGB) que possui, podendo ser preto, monocromático ou colorido.


Imagem em Bitmap: muito além do BMP.

Se você é usuário de computador a algum tempo com certeza já leu ou ouviu alguém falando sobre imagem em bitmap. É o tipo de imagem mais comum de se encontrar na internet. Essas imagens são compostas por pixels, e é a união desses pixels (que carregam uma informação de cor) que formam as imagens como as que são tiradas por câmeras fotográficas.

Neste caso a resolução, em DPI, é quem mede a qualidade e a nitidez de um bitmap. Sendo assim, quanto maior for essa medida, mais qualidade a imagem possui.

Ao aumentar uma imagem bitmap (ou dar zoom em uma região) podemos verificar um aspecto quadriculado, é o que chamamos de pixel. Por causa da existência desses pixels, as imagens em bitmaps tem uma limitação no que diz respeito ao fato de aumentar o seu tamanho: quanto mais ela for esticada, menor será a qualidade da resolução.

bitmap
Representação do logo da Central da Sublimação em Bitmap, e detalhe com aparência quadriculada ao dar zoom.

Usuários de windows estão familiarizados com imagens Bitmap pela extensão *.BMP, no entanto também são imagens bitmap os formatos *.PNG, *.JPG, *.GIF, *.TIFF dentre outros.

Em arquivos impressos costuma-se usar a resolução de 300 DPI para garantir uma boa qualidade e nitidez ao material. O software mais popular para edições de imagens bitmaps é o Adobe Photoshop.

Vetores: matemática para criar.

Gráficos elaborados em vetor não contam com a presença de pixels; são representações gráficas de arcos, círculos e retas para equações matemáticas. Essas equações matemáticas permitem que esta peça gráfica possa ser aumentada para um número infinitamente maior sem a perda de resolução.

Dessa forma, ao não utilizar pixel, não há a aparência quadriculada ao dar zoom ou aumentar o tamanho da peça gráfica.

vetor
Representação do logo da Central da Sublimação e, ao lado, ampliação sem aparência quadriculada.

Imagens em vetor são mais comumente utilizadas na elaboração de logotipos, ícones e imagens que não necessitem de um nível de detalhe ou transições de cores muito reais ou detalhadas. O programa mais comum para se trabalhar com vetores é o CorelDRAW, mas também pode-se usar o Adobe Illustrator.


Qual é melhor? Bitmap ou Vetor?

Com base nos conceitos que foram apresentados, não há uma definição de melhor ou pior, mas sim o mais ou menos adequado para uma determinada situação.

Recomenda-se o uso de imagens em bitmaps quando é necessário um realismo muito grande, a impressão de uma foto, complexidade de cores, transições, transparências e degradês. Neste caso, o software mais popular para tal tarefa é o Adobe Photoshop.

Já, para a aplicação de logotipos, ícones, símbolos ou desenhos é mais indicado o uso de imagens em vetores. Como comentado, os softwares mais comuns são o CorelDRAW e o Adobe Illustrator.


Bitmap vira Vetor? E vice-versa?

Softwares de criação de vetores, como o CoreDRAW, possuem um avançado sistema que mapeia uma imagem bitmap e a transforma em vetor. Quanto mais simples for a imagem e com maior definição de contornos, mais facilmente o software fará a conversão.

O processo contrário também é facilmente possível. Softwares de criação de vetores exportam a imagem vetorizada para os mais diversos formatos de bitmap. Neste processo é possível exportar para o tamanho que desejar com o máximo de qualidade, uma vez que, conforme já informado, imagens em vetor não tem limitação de tamanho.

Confira no vídeo abaixo como usar o CorelDRAW para as situações mencionadas:

Gostou deste artigo? Deixe um comentário nos contando o que achou!

Gostou? Envie a um amigo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Gostou? Compartilhe com seus amigos:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
E-mail

Artigos Relacionados