Prensa Térmica Plana

Marcos Gervazoni

Marcos Gervazoni

Comecei com Sublimação em 2010, numa época onde as informações eram muito difíceis de ser encontradas. Desde 2017 à frente da Central da Sublimação para facilitar a vida de quem quer começar.

FAÇA COMO mais de três mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos todas as sextas-feiras

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

A Prensa Térmica Plana é o modelo mais polivalente dentre todos os modelos de prensas, responsável pela sublimação da grande maioria de produtos como camisetas, azulejos, chinelos, quebra-cabeças, ecobags, lixocar e outros. De modo geral é a opção ideal para sublimar todo e qualquer fotoproduto de superfície plana.

As Prensas Térmicas são responsáveis pela transferência da estampa impressa no papel para o produto a ser personalizado. Elas geram a temperatura e a pressão adequadas ao tempo do processo.

Estes atributos (temperatura, pressão e tempo) são fundamentais para que o fenômeno de sublimação ocorra de forma adequada.

Independente do modelo é fundamental verificar se há, na prensa, os ajustes básicos para o desempenho correto e adequado do processo de sublimação:

  • Ajuste de pressão;
  • Ajuste de temperatura;
  • Ajuste de tempo.

Deve-se dar preferência a prensas térmicas que possuem contadores digitais para um maior controle dos atributos.

Embora sejam cada vez mais raras, ainda há no mercado prensas com contadores de tempo e temperatura analógicos.

Conheça os principais tipos de Prensas Planas:

O modelo mais comum de prensa térmica é o modelo de trabalho manual, por ser a opção mais barata do mercado e ter uma operação bastante simples. No entanto, assim como nas Prensas de Canecas, nas Prensas Planas também há opções pneumáticas, que facilitam o trabalho e reduzem a mão de obra (porém são mais caras).


Prensa Plana Manual:

Prensa Plana ManualModelo mais comum do mercado é composta por duas chapas planas (um possui uma resistência térmica), uma central eletrônica, um fuso de regulagem de pressão e uma manopla de fechamento. O funcionamento de cada uma dessas partes dá-se da mesma forma que nas Prensas de Canecas:

Central Eletrônica é responsável por fazer todo o gerenciamento das informações de tempo e temperatura conforme a configuração ajustada. Também é responsável por fazer a transferência da eletricidade que irá aquecer a resistência.

Fuso de Pressão é o responsável pelo ajuste (maior ou menor) da pressão de fechamento da resistência ao redor da caneca com a ajuda da Manopla de Fechamento, que é quem faz, de forma mecânica, o movimento de fechamento da chapa superior na inferior, por isso é considerada uma prensa com fechamento manual.

Vai investir? Conheça esse modelo.


Prensa Plana Pneumática:

Prensa Plana PneumáticaA Prensa Plana Pneumática tem uma aparência mais moderna e robusta. Isso tudo é por conta do seu “casco” para ocultar os pistões pneumáticos que trabalham internamente para garantir uma vantagem de menor esforço físico para o estampo de fotoprodutos em relação à prensa manual.

Por ser uma prensa mais moderna as principais vantagens, além do conforto e da facilidade, são o fato de não haver necessidade de regulagem manual de pressão uma vez que a prensa se ajusta automaticamente e também a possibilidade de configurar um setup de temperatura para pré-aquecimento do produto a ser sublimado.


As prensas térmicas podem variar quanto ao tipo de abertura e os tamanhos da superfície (deve-se considerar a medida em área útil, que está diretamente ligado ao tamanho máximo de sua impressora, normalmente entre tamanhos de impressão A4 e o tamanho máximo A3 para impressoras caseiras).

Abertura/Fechamento: Boca de Jacaré.

Prensa Térmica Boca de Jacaré

O modelo mais tradicional de prensa térmica plana manual é o que é chamado popularmente de Boca de Jacaré.

Neste modelo a chapa superior e a chapa inferior não ficam em paralelo enquanto a máquina está aberta e durante o processo de fechamento o fundo sofrerá mais pressão durante o ciclo.

Ao final do ciclo de fechamento a pressão será distribuída uniformemente.

Um fator relevante em relação a essa prensa trata da segurança: não é raro o produtor acabar encostando sem querer a mão na chapa quente que fica aberta logo acima de onde o produto é colocado.


Abertura/Fechamento Paralelo

Prensa Plana Paralela

Outro modelo que tem abrangência no mercado de prensas é o modelo Paralelo.

Neste modelo a chapa superior fica sempre em paralelo com a chapa inferior, fazendo uma pressão uniforme durante todo o processo de descida da chapa.

Outra facilidade é a hora de retirar o fotoproduto sublimado pois estas chapas deslocam-se, conforme o modelo, para lados opostos ou a chapa inferior projeta-se para frente.

Isso é um recurso de segurança para evitar queimaduras em produtores distraídos que, por vexes, podem encostar na chapa superior no fechamento Boca de Jacaré.

Dessa forma a pressão será aplicada de maneira igual durante todo o processo de fechamento. Alguns profissionais preferem esse formato para a produção de chinelos por causa exclusivamente de seu fechamento.


Qual o melhor modelo de Prensa?

Costumo dizer que a melhor prensa é a que mais se adapta as suas necessidades.

Leve em conta questões como capacidade de investimento, demanda de produção e também o tempo. Ambas as prensas fazem os mesmos tipos de produtos.

Com relação ao tipo de fechamento ambas produzem os mesmos produtos, é apenas uma questão de costume optar entre uma e outra. A diferença encontra-se no caso de sublimar produtos com uma altura muito elevada, algo muito difícil de acontecer. Eu, em anos de sublimação, nunca produzi algo mais alto que um chinelo, e sempre usei uma prensa “boca de jacaré” para tal.

Para não errar na escolha recomendamos que você saiba ALGUMAS DICAS PARA VOCÊ ACERTAR NA ESCOLHA.

Gostou? Envie a um amigo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Gostou? Compartilhe com seus amigos:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
E-mail

Artigos Relacionados