Papel para Sublimação: você sabe qual é o ideal?

Marcos Gervazoni

Marcos Gervazoni

Comecei com Sublimação em 2010, numa época onde as informações eram muito difíceis de ser encontradas. Desde 2017 à frente da Central da Sublimação para facilitar a vida de quem quer começar.

Faça como mais de 5.000 profissionais

Entre para nossa LISTA VIP e receba conteúdos exclusivos todas as semanas.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Usar o Papel para Sublimação adequado para o processo é um dos fatores determinantes para se obter um fotoproduto de qualidade. Mas você sabe qual é o papel adequado para o processo de sublimação?

No meio de tanta informação e achismos é comum conversarmos com pessoas que confundem o Papel Sublimático com o Papel Transfer. Também há quem afirme que obtém resultados tão bons quanto os demais utilizando Papel Comum (o Papel Sulfite).

Para finalizar a questão, nós aqui da Central da Sublimação vamos explicar um pouco sobre o papel ideal para obter o máximo de resultado no processo de sublimação e os motivos pelos quais você deve usá-lo sempre.

(Leia o artigo sobre Tinta para Sublimação e tire suas dúvidas)

Alguns aventureiros na área usam papéis como o sulfite, monolúcido ou até mesmo o papel Matte para a impressão. Fazem isso com a (falsa) sensação de economia. O que estes não sabem é que o papel indicado para o processo é um papel com tratamento. Este tratamento tem a finalidade específica de torná-lo menos poroso e, com isso, reduzir a sua capacidade de absorção. Dessa forma a tinta depositada pela impressora sobre o papel será totalmente transferida para o fotoproduto. Isso garantirá um produto com qualidade e fidelidade de cores.

Caso o papel seja muito poroso e com uma capacidade de absorção alta comprometerá o processo de sublimação ocasionando um produto com cores opacas ou apagadas e sem brilho.


Papel para Sublimação: o que você precisa saber sobre ele.

O Papel Sublimático (papel para sublimação) possui baixa porosidade e por isso é muito suscetível à umidade e por isso e indicado que ele seja mantido em estufa para papel. Ela é usada para a retirada desta umidade existente, o que resultará em uma impressão com maior qualidade e diminuirá quase a zero o famoso problema das manchas dos roletes. Deve-se ter cuidado durante o manuseio; não sobrepor a tinta com algum objeto ou mesmo com as mãos evitará que a impressão borre. Ao retirar a impressão da bandeja da impressora, evitar ao máximo encostar com a mão na parte impressa, mas preferencialmente aguardar alguns minutos antes manuseá-la.

Também é muito importante manusear o papel com as mãos limpas. Qualquer resquício de Tinta Sublimática que porventura esteja nos dedos pode ser transferido para o Papel Sublimático. Mesmo que não esteja visível aos olhos, se estiver no papel, será transferida para o produto. Isso ocasionará manchas e pontos indesejáveis, interferindo na qualidade do trabalho final e em alguns casos, inutilizando a peça sublimada. 

(A tinta correta também é muito importante para o sucesso do processo: leia o artigo e conheça sobre a tinta correta para utilizar)


Papel Comum e Outros Tipos de Papéis: posso utilizá-los como papel para sublimação?

É comum vermos pessoas utilizando Papel Comum (Folhas de Sulfite) em suas produções. Fazer isto não é recomendado e acaba prejudicando o resultado final de suas produções. Continue a leitura e entenda o motivo pelo qual é importante conhecermos as características que fazem o Papel Comum e outros tipos de papéis, não indicados para o processo de Sublimação.

Papel Comum

Resultado de Sublimação utilizando Papel Comum: falhas e marcações diversas ocasionadas pelo tipo de papel.

O Papel Comum não possui tratamento específico para o processo de Sublimação, o que o torna poroso e com uma taxa de absorção alta. Dessa forma parte da tinta que deveria ser transferida ao substrato fica retida no papel. Como resultado da baixa transferência de tinta, há um produto com cores opacas e sem brilho, pois a totalidade da tinta que deveria ser transferida para o produto, fica retida no papel. Outro problema é a não existência de uma barreira em seu verso. Este fato pode fazer com que a tinta atravesse o papel, manchando a superfície da sua prensa. Caso a prensa manchada seja reutilizada logo em seguida, existe uma grande chance deste segundo fotoproduto ficar com traços da impressão anterior.

Esta mesma lógica vale para qualquer tipo de papel que não seja específico para a sublimação. Seja ele mais espesso ou mais fino, com qualidade fotográfica ou mesmo com um acabamento Matte. O fator relevante é a taxa de absorção e a não transposição da tinta no papel.

Papel Transfer

Também há no mercado o Papel Transfer, utilizado geralmente para estampar em tecidos de algodão. Este papel possui uma película vinílica em um de seus lados. Ao aplicar tempo x temperatura x pressão esta película é transferida para o tecido.

Apesar de ser uma solução inteligente para estampar camisetas de algodão, este é um processo indicado para produtos promocionais. Devido à baixa resistência deste tipo de estampa, ela não é indicada para produtos de longo uso. É observado que após alguns ciclos de lavagens a estampa começa  a desbotar. Também é comum o surgimento de trincas no material.

Devo optar sempre por Papel para Sublimação? Sim!

O Papel Sublimático é a melhor solução em Papel para Sublimação. Ele é específico para garantir a melhor performance para estampar em fotoprodutos.

Papel Comum x Papel Sublimático: comparação lado-a-lado do resultado de sublimação entre os dois tipos de papel.

Garantir um processo de impressão com insumos adequados e de qualidade irá facilitar muito a produção de fotoprodutos de sucesso. Parte disso irá depender da escolha adequada de um papel para sublimação. Como visto, ele tem grande responsabilidade na qualidade e na fidelidade de cores e brilho que o item apresentará.

O motivo que leva profissionais a optar por soluções genéricas em papel para sublimação é a falta de conhecimento das características necessárias de um bom insumo. Há a sensação de economia ao fazer a conversão de custo por página, porém não é levado em conta o aumento de consumo de tinta sublimática e também o fato de se obter um produto final de menor qualidade.

É indispensável optar por insumos de qualidade e específicos para o processo de Sublimação. Especialmente a Tinta para Sublimação e o Papel para Sublimação. Muito do sucesso de um negócio está em produzir com qualidade, e os insumos são parte fundamental disso. Oferte ao cliente o melhor e tenha a certeza de que ele voltará satisfeito sempre que precisar presentear alguém ou marcar uma data importante.

Gostou? Envie a um amigo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Gostou? Compartilhe com seus amigos:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
E-mail

Artigos Relacionados

avaliação

GOSTOU DO QUE LEU?

Clique no botão ao lado e diga o que você acha da Central da Sublimação!