Como Calcular o Consumo de Energia Elétrica

Marcos Gervazoni

Marcos Gervazoni

Comecei com Sublimação em 2010, numa época onde as informações eram muito difíceis de ser encontradas. Desde 2017 à frente da Central da Sublimação para facilitar a vida de quem quer começar.

FAÇA COMO mais de três mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos todas as sextas-feiras

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Na hora de investir em uma Prensa para Sublimação (cilíndrica ou plana) muitos profissionais ficam na dúvida sobre o consumo energético dessas máquinas. Muitas vezes não realizam a compra por receio de haver um aumento muito expressivo na conta de luz da sua casa ou do seu negócio.

As informações na internet não são muito claras com relação a esse assunto e em muitos dos casos o “ditado popular” causa um verdadeiro temor a quem está começando na atividade.

Já ouvi profissionais comparando o consumo de uma prensa térmica com o de um chuveiro elétrico no inverno ou também com o consumo de um ar condicionado. Os mais ponderados comparavam a prensa térmica a um ferro elétrico.

Uma coisa que poucos sabem (e menos ainda são os que fazem) é que é possível calcular o consumo máximo de qualquer equipamento elétrico.

Algumas vantagens de se conhecer o consumo energético de sua prensa são:

  • 💰 Estimar um custo médio para sua produção;
  • 🔎 Conhecer seus custos de produção;
  • 💡 Monitorar a sua Conta de Luz;
  • 🔁 Decidir por qual prensa é mais adequada ao seu negócio.

COMO CALCULAR O CUSTO DO CONSUMO ELÉTRICO?

Neste capítulo vou demonstrar de uma maneira simples como você pode realizar o cálculo do custo do consumo energético de sua prensa (isso vale para qualquer que seja o equipamento elétrico). Para isso tenha em mãos, além de papel e caneta as seguintes informações:

  • 🔋 Potência do aparelho;
  • 📅 Quantidade de dias em que ele é usado;
  • ⏱ Quantidade de horas em que ele é usado por dia;
  • 💰 Valor do kilowatt-hora.

⚠️ Importante: a potência do aparelho geralmente é encontrada em uma etiqueta adesiva colada no equipamento. Ou no site do fornecedor em caso de você estar ainda orçando o equipamento. O valor do kilowatt-hora é encontrado na descrição da sua conta de luz.

VAMOS AO CÁLCULO!

Com todas essas informações conhecidas você deve proceder com os seguintes passos:

(para fins de aprendizado vamos usar como exemplo uma prensa térmica com potência de 1800W que trabalha durante 20 dias por mês e por cerca de 8 horas por dia a um custo de kilowatt-hora de R$ 0,55)

  1. Divida o valor da potência por mil -> 1800 W / 1000 = 1,8 kW
  2. Multiplique o valor pela quantidade de dias em que ela irá funcionar -> 1,8 x 20 = 36 kW
  3. Multiplique novamente pela quantidade de horas em que o equipamento estará em funcionamento -> 36 kW x 8 h = 288 kW/h
  4. Multiplique pelo valor do kilowatt-hora da sua conta de energia -> 288 kW/h x R$ 0,55 = R$ 158,40

O equipamento em questão terá um custo de consumo de energia elétrica máximo de: R$ 158,40. Obedecendo os tempos de uso de 8 horas por dia por 20 dias dentro de um mês.

CONCLUSÃO

Agora que você sabe a forma como pode se planejar para os gastos de energia elétrica com suas prensas é hora de arregaçar as mangas e fazer as contas para ver se é viável ou não e também para escolher a prensa que melhor se adapta às suas realidades.

Lembre-se sempre: evite ligar e desligar a prensa com muita frequência durante o dia. Isso vai fazer com que ela consuma mais energia, aumentando o seu custo. Programe-se para, quando for prensar sua produção, fazer o máximo de peças possíveis. Assim você evita que a prensa esfrie e esquente a todo momento aumentando o seu consumo.

Gostou? Envie a um amigo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Gostou? Compartilhe com seus amigos:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
E-mail

Artigos Relacionados